• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Lojinha
  • Contato
  • English

Temperos


No outro dia eu peguei meu pai encarando o fogão com uma expressão tensa. Acho que, perdido, ele estava tentando intimidar a frigideira a fritar um ovo pra ele. ...O coitado deve ter passado fome nesse dia.

Gênios e liberdade


Arruinei a infância de vocês? Hahahahah. Mas pensem bem: em qualquer história que se preze, toda criatura hiperpoderosa ou roubada demais, que poderia resolver todos os problemas dos bonzinhos na trama com um simples peteleco, ou se recusa a se intrometer nos assuntos dos meros mortais, ou é justamente o vilão. Pro gênio, sobrou esse segundo, né.

Taxi


No último reveillon, marcamos com bastante antecedência um taxi 16:30 pra ir à casa da minha avó. Chegou a hora e nada da condução aparecer. Quando ligamos pra central pra saber o que houve, veio a inusitada resposta: "Ah, é que vocês estão na fila dos 17 carros que marcamos pra 4:30". ...Imagino que assim que a moça desligou o telefone, ela e todos os operadores e taxistas próximos levantaram-se de suas cadeiras e começaram a dançar animadamente o trollface para os seus clientes.



Cães e truques


Fico boba quando vejo o pessoal daqui de onde eu moro passeando com os cachorrinhos na rua sem coleira. Se eu soltasse a coleira do Sargento Fofura fora de casa, o bichinho na mesma hora acendia seus propulsores de microfusão a deutério e disparava pela dobra espacial direto pro outro lado do universo!

Livrarias


Minha vida melhorou significativamente quando descobri o maravilhoso mundo dos audiobooks. Aí ao invés de se estressar com o trânsito você quer que o seu transporte demore ainda mais só pra você poder ouvir mais um capítulo nos seus fones de ouvido. O ruim é que depois o seu diálogo mental fica com a mesma entonação do narrador por um tempo, hahahahah.

Corrupção


Reflexão filosófica do dia: eu sempre acreditei que não existisse bem ou mal, mas sim dois pontos de vista diferentes. Depois de anos vendo tantas atrocidades, porém, fica difícil continuar pensando assim. Como diz o escritor Alex Castro, "o mal é a falta e empatia". Adicionando a explicação do psiquiatra Fábio Barbirato, "você causa mal a alguém porque não está preocupado se a pessoa vai se machucar fisicamente ou emocionalmente". Diante de todos esses indivíduos que não prestam atenção aos outros e que lhes fazem mal a fim de conseguir o bem próprio - como tantos políticos aí -, será que posso enfim classificá-los definitivamente como pessoas más?

Saindo


É duro ter que explicar pros meus amigos toda vez que eu saio que aquele helicóptero rondando sobre nossas cabeças não é da polícia e nem de repórteres aéreos, e sim da minha mãe e sua equipe SWAT pessoal vasculhando o perímetro para checar se eu estou bem. Aliás, talvez tenha sido só por causa dela que a Srta. Garrinhas ainda não conseguiu avançar com seus planos de escravizar a humanidade.

Criando um gato


Srta. Garrinhas: "Que horas são? É hora de ser escravizada!"
Niazinha: "Que bonitinha, (AI!!), me chicoteando..."


Digitando

 

Aí eu olho e tem palavras trocadas completamente nada a ver e erros de ortografia que fazem meus olhos sangrarem. Quando digito, parece grande parte da informação se perde e se mistura no caminho do meu cérebro aos meus dedos. Acho que meus nervos ficam brincando de telefone sem fio ou algo assim.