• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Lojinha
  • Contato
  • English

Vampiros


Mas não me entendam mal: isso não é uma crítica às histórias de amor vampiresco. Pelo contrário. Acho engraçado quem diz que "não é assim que vampiros de verdade devem se comportar". Primeiro que não existe vampiro de verdade, né. Segundo que é um pouco feio a pessoa querer que todos os personagens de todos os universos sigam as regras impostas pelo seu próprio gosto pessoal. Aliás, o mundo seria bem mais monótono se os autores de ficção tivessem que criar suas histórias respeitando os padrões já determinados pela sociedade, não? 

Ob.: Algo me diz que vai ter polêmica...  

Sendo observada


Um filme de terror onde as bonecas namoradeiras ganham vida e assassinam seres humanos para roubar a metade de baixo de seus corpos. Até Stephen King teria pesadelos.

Susto


Uma vez eu estava assistindo a um showzinho de uma artista de rua sobre histórias de terror. Em meio a um conto de decapitados fantasmas, ela lançou com um grito um ratinho de borracha em direção a uma das expectadoras desavisadas: eu. O rato bateu em mim, caiu no chão e eu olhei para cima, completamente sem reação. Ficou aquele silêncio esquisito até ela retomar a narrativa. Acho que o pior pesadelo daquela moça deve ser me reencontrar algum dia - e olha que ela trabalha contando histórias de decapitações e torturas medievais.

Filmes de terror



Mas não entendo como nós podemos ter tanto medo de filmes de terror quando existem coisas muito mais assustadoras no mundo real. Crimes hediondos, abusos de inocentes, atrocidades contra os direitos humanos. Isso sem falar no mascote de uma certa marca de Guaraná.

Bruxa


Agora entendi por que o pessoal da agência de Comunicação correu tanto pra lançar a nova identidade visual da Sessão da Tarde antes de outubro. Não podiam perder a chance de apresentá-la durante as gloriosas reprises de "Abracadabra" no Dia das Bruxas, né.

Ideia da Ana Paula Borges Santos.

Dia das Crianças


Uma das virtudes infantis de que eu mais sinto saudades era aquela capacidade infalível de passar o tempo se distraindo só com o poder da imaginação. Quando adultos, um pensamento não é considerado suficiente pra nos entreter. Não sei se é porque pensamos que poderíamos fazer coisas mais importantes pra aproveitar o tempo, como ler ou jogar alguma coisa. Não sei. Mas eu tento me policiar pra lutar contra isso. Às vezes vou ao banco ou ao dentista e penso: "Vou levar um livro? Não, hoje não. Vou aproveitar a espera pra pensar. Tenho muito no que pensar". Afinal, eu me recuso a aceitar que minha própria companhia seja algo tão desinteressante assim.

Prateleira do chuveiro


Nunca me dou bem escolhendo shampoo. Um dia quero meu cabelo com "liso extremo". No outro, com "cachos bem definidos". No outro, acho que ele é loiro. No outro, lembro que ele é castanho. No outro, ele precisa de hidratação. No outro, de restauração. Aí quando eu tento comprar Johnsson's Baby pra ficar com cabelinho de bebê me toco que é melhor desistir da lógica mesmo e me render a escolher pelo cheiro.

(Como nessa tirinha: Comprando Shampoo.)

Ficar sozinha


Mas às vezes as pessoas realmente precisam de algo que só você sabe fazer - como programar o horário do micro-ondas, por exemplo. Negar ajuda seria egoísmo. Você foi agraciado com esse dom especial para ajudar a humanidade. Quer você queira ou não, esse é o seu dever. É sua obrigação. Você pode não ser o heroi que essas pessoas merecem, mas é o que elas precisam na hora. Elas vão caçá-lo porque você aguenta. Porque você não é um heroi, é um guardião silencioso. Um protetor zeloso. Um Cavaleiro das Trevas.

Salve o mundo dos micro-ondas 00:00. Torne-se o heroi secreto que já existe no seu destino.

Escovando os dentes


1 entre 10 dentistas recomenda essa tirinha. 

(Os outros 9 estão do lado das fabricantes.)