• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Lojinha
  • Contato
  • English

Fangirls e Harry Potter


Posso passar anos sem ler nem ver nada do universo Potteriano e, mesmo assim, sempre que encontro com Harry, Rony e Hermione fico com a mesma sensação gostosa e nostálgica de quem reencontra um grande amigo que não vê há muito tempo. Aliás, quem é que vai dizer que eles não são, de verdade, meus amigos? Com certeza deve ter alguma corrente filosófica defendendo que o único requisito para algo existir é que haja um ser racional com algum sentimento por esse algo - no meu caso, amor pelos personagens. Então, se eu gosto deles, tecnicamente eles existem de verdade, mesmo que só no mundo das ideias.

...Pensei em continuar o texto aqui com mais uma reflexão existencialista sobre o fato de talvez só existir o mundo das ideias, já que toda a experiência que temos com o mundo a nossa volta é sensorial, particular e pode muito bem não ser real, então tecnicamente os personagens e pessoas que conhecemos teriam o mesmo nível de "realidade", mas eu já estaria fugindo demais do assunto e me perdendo em conceitos que não domino, hahahahahah. Que capacidade impressionante a filosofia tem de fazer o universo parecer muito doido.


Despedida de mãe



Mãe é uma criatura curiosa. Ela tem um olhar superdesenvolvido capaz de encontrar até os mínimos detalhezinhos errados em você para reclamar e tentar ajeitar. E isso vai além da aparência: qualquer mudançazinha de humor e ela já está lá com duas eternidades de perguntas (e mais umas três de suposições) para tentar entender por qual problema psicológico gravíssimo você está passando por causa daquele coleguinha mal-educado da escola/faculdade/trabalho que ela viu por meio segundo ano retrasado dizendo um palavrão e até hoje o julga como a cria do Sauron com Judas causando uma péssima influência da vida do seu bebê. Ou seja, mais superdesenvolvida que a visão materna, só a sua imaginação pra coisa ruim mesmo. (Nota metal: pesquisar se George R. R. Martin é mãe.)

Autor coelho sádico


Outra coisa que me deixa triste é quando o livro termina com um epílogo contando a vida e a morte dos personagens depois da história. É uma forma dura de te mostrar que a aventura deles realmente terminou. Prefiro quando os autores têm piedade de mim e me deixam guardar na memória meus amigos e amados fictícios no seu auge. Mas reconheço que nem sempre é possível. Os livros, por mais fantásticos que sejam, ainda trazem a alma da vida real, e com ela vêm as inevitabilidades que infelizmente temos que respirar fundo e aprender a superar.


Sonho alcançado


Ambos meus pais me deram ideias de tirinha para fazer sobre o lançamento do livro do Como eu realmente. Essa que fiz foi a do meu pai. A da minha mãe tinha o primeiro quadrinho igual, mas no segundo o "onde eu realmente cheguei" mostrava a cena vazia com apenas ela mesma, a mãe, comprando o livro. Valeu, mãe! HAHAHAHAHAH.



Ontem aconteceu o lançamento do livro do Como eu realmente, pela Editora Nemo, no Rio de Janeiro. Foi o primeiro lançamento do meu primeiro livro. Como eu já disse ontem no Facebook, cheguei em casa tremendo. Não, não era de frio. Era a alegria INFINITA no meu peito tentando explodir. Aquele domingo não poderia ter sido mais perfeito, o presente mais lindo e inestimável que vocês poderiam me dar. Rever tantos amigos de tantas eras da minha vida e ainda conhecer tantos outros LINDOS foi uma das experiências mais absurdamente gratificantes que eu já tive o prazer de ter.

OBRIGADA POR TUDO, meus bolinhos queridos! Receber todo esse carinho e apoio de vocês faz todo o meu trabalho valer a pena. 





O próximo lançamento será em São Paulo, no dia 30 de agosto, na Bienal do Livro. 14h no stand do Grupo Autêntica. Além desse horário, estarei na feira participando de outros eventos ao longo do dia 31 também. Espero vê-los por lá, seus lindos! ♥

E sim, alguns de vocês me pediram superfofamente para fazermos lançamentos em outras cidades também. Já estamos tentando arranjar um para Curitiba (YAAAAY! \o/) e, com sorte, quem sabe outras cidades no futuro. :D

Independente dos lançamentos, o livro já está à venda nas maiores livrarias do país, on-line e fisicamente, como essas aqui e muitas outras.

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7733110 http://www.americanas.com.br/produto/119856367/livro-como-eu-realmente...?epar=googlepla&opn=YSMESP&WT.srch=1 http://oferta.vc/3sdQ http://www.submarino.com.br/produto/119856367/livro-como-eu-realmente...
http://livraria.folha.com.br/livros/quadrinhos/realmente-fernanda-nia-1238833.html?tracking_number=773&gclid=CjgKEAjw286dBRDmwbLi8KP71GQSJAAOk4sjJ-SCELjYQWwNfBZmBvPCpUBxNNJjw1AuQM3n0-zJU_D_BwE http://www.shoptime.com.br/produto/119856367/livro-como-eu-realmente... http://oferta.vc/3sfA


Espero que gostem! >(◐ᴥ◐)<​

Vento nos cabelos

 

Se a minha vida tivesse trilha sonora, eu esperaria que o vento viesse tocando "Cores do vento", da Pocahontas, quando na verdade ele estaria tocando um heavy metal bem headbanger.






Ah, é mesmo! Postei o desenho da tirinha maior no Facebook também, só clicar aí pra ver. :)



Pós-Copa


Publico essa tirinha já pensando no que vou dizer para a minha mãe quando ela ler, não entender e pedir pra eu explicar.



MAS vamos falar de coisa boa, vamos falar de Tekpix do lançamento do livro do Como eu realmente! Sim, eu sei que ele já está a venda nas maiorias livrarias on-line e físicas do país, mas ainda vai ter lançamento oficial comigo. O primeiro, no Rio, já é no próximo domingo, dia 20. Quem quiser bater um papo e garantir a sua cópia autografada, aparece lá! Todas as infos aqui no evento do Facebook. Será um prazer conhecê-los!


http://www.comoeurealmente.com/2014/06/como-eu-realmente-vol-1.html


Brasil saindo da Copa



Eu sei que é triste perder de 7 a 1, e eu sei que a Seleção teve um desempenho inferior no último jogo. Mas também sei que a maioria dos nossos jogadores são sim muito bons, pelo menos em outras ocasiões, e estavam se esforçando muito pra ganhar. As lágrimas que vimos em alguns deles não mentem pra gente. Então, sim, fico triste pensando em como eles devem estar se sentindo agora.

"Ah, para de mimimi, eles continuam ricos e famosos na Europa, não merecem pena de ninguém". Só porque eles têm uma condição financeira melhor que a minha não significa que eu vou menosprezar a dor deles e suprimir à força minha empatia. Aliás, da próxima vez que você estiver sofrendo com a pressão psicológica de decepcionar 200 milhões de pessoas depois de ter o seu sonho destruído humilhantemente na frente dos olhos do mundo inteiro, duvido você ter coragem de repetir que é mimimi. Eu não acho que seja, e continuo apoiando minha Seleção. Torcedor de verdade apoia na derrota também.

(Que nem é tão derrota assim, sabe. Ainda chegamos às semifinais, com muito suor. Olhem quantos outros grandes times foram pra casa muito antes do Brasil. E, da próxima vez, seremos melhores ainda.)


Pesquisa de sem opinião


Mas não me entendam mal; não acho que tenha algo de errado em não ter opinião sobre um tema. Pelo contrário, na verdade. Defendo veementemente que não tem problema você se posicionar neutro em um assunto se ainda não estudou o suficiente sobre ele. Pena que a grande maioria das pessoas na internet faz exatamente o contrário. "Não li nada sobre esse assunto, mas vou escolher uma posição extrema e defendê-la com unhas e dentes porque, sei lá, as pessoas vão me achar mais inteligente se eu parecer que entendo de tudo". Não, não vão, querido. Não, não vão.

Obs.: Sugestão da minha querida amiga e autora Má Matiazi.


Adeus, Orkut

 
"(...)
As primeiras notícias sobre O Fim chegaram como sussurros às Terras Esquecidas de Orkut, uma brisa suave passeando por onde há muito tempo ar nenhum se mexia mais. Os Esquecidos que lá viviam não acreditaram, no início. Já estavam congelados no passado há tanto tempo, por que algo mudaria agora? Mas os sussurros não se calaram, e a brisa tornou-se furacão, conforme inúmeras outras vozes dos reinos distantes do Futuro se juntavam ao coro que lamentava a notícia. 
O Fim era real, mas nem uma lágrima foi derramada pelos Esquecidos de Orkut. Eles haviam vivido momentos inesquecíveis no passado, é verdade, mas seus mestres já haviam partido há muito tempo. Deixados para uma eternidade de solidão e silêncio, O Fim seria uma libertação.
Quando o dia derradeiro chegou, cada um dos Esquecidos se levantou pela última vez. As traças caíram de suas roupas aleatoriamente combinadas, e os fios de aranha se romperam quando suas cabeças enormemente desproporcionais se afastaram do chão. Um a um eles levantaram os dedos retangulares ao céu. Seus polígonos foram se desfazendo, brilhantes partículas de dados e memórias, até desaparecerem na grande névoa roxa que trazia e levava o Fim embora.
Enfim livres, suas almas subiram para o céu - ou para onde quer que as almas dos buddypokes vão pela eternidade.
(...)"

- As Crônicas de Niazinha V: as Terras Esquecidas. BOLINHOS, Niazinha. Rio de Janeiro, 2014. p. 65. Romance não publicado porque não existe.




Obs.: Será que eu viajei demais dessa vez?

Obs.2: O livro do Como eu realmente já está à venda em UM MONTÃO de lojas e livrarias! Dá uma olhada nesse post pra garantir o seu!