• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Lojinha
  • Contato
  • English

Que diferença faz?


Ler histórias sobre personagens diversos e diferentes de nós nos faz conhecer o seu mundo para termos empatia com seus valores e dificuldades, o que nos torna pessoas menos preconceituosas e mais respeitosas com eles. Mas o mais importante nessa necessidade de existir mais diversidade na ficção é que todos merecem ler histórias em que pessoas como elas são protagonistas.

Esse quadrinho especial é uma página que fiz para a campanha Que diferença faz?, promovida pelo Ministério Público de Minas Gerais. Uma revista organizada pela Carol Rossetti com os quadrinhos de inúmeros autores como eu falando sobre esse tema foi lançada no Festival Internacional de Quadrinhos. Vocês podem lê-la na íntegra e compartilhá-la aqui. Ficou linda! ♥

Errado


Preciso confessar que eu me sinto um pouco consternada assistindo à esses programas de culinária natureba. Tem umas receitas que a apresentadora ensina como sendo a sétima maravilha da culinária mundial, e eu fico "isso só pode estar errado, gente". Dá vontade de invadir o programa e gritar "isso não é gostoso não, para de mentir pras pessoas, mulher!!" (Não que eu tenha provado nada pra saber se é ruim mesmo, hahahah.)

Heroínas pouco práticas - pt. 2

Como eu realmente imagino algumas heroínas pouco práticas se arrumando, tendo que colar tantos detalhes aleatórios no corpo e pintar a própria pele com tinta parecendo tecido

Também é uma boa ideia dar uma conferida no seguro de vida, ver se está tudo direitinho e tal. Porque combatendo as forças do mal com uma saia traseira longa dessas e esse salto agulha já é certo que alguma hora a pessoa vai tropeçar e morrer no futuro próximo. E não vai ter lantejoula mágica de destreza +2 que salve.

Obs: A parte um dessa tirinha era essa aqui. Reparem que a mulher é praticamente a mesma, só muda a cor do cabelo e a roupa. Assim como muitos comics, hahahah.

Vestibular

A parte mais difícil do vestibular é responder à pergunta: é realmente isso o que vc quer fazer pelo resto da sua vida?

— Vá atrás dos seus sonhos!
  — Mas a padaria tá fechada...


O Comic Con Experience vem aí!

O Festival Internacional de Quadrinhos passou (e foi lindo!), mas ainda não é hora de descansar. Vai ter Como eu realmente na CCXP, sim, senhores! Eu, Fernanda Nia, estarei na mesa 10 da Artists' Alley, junto à Bianca Pinheiro. Vamos? :D

Isso aí, queridos! Estarei na CCXP - Comic Con Experience na mesa número 10 da Artists' Alley. Quem vai? Quero vê-los! <3
Posted by Fernanda Nia on Quarta, 18 de novembro de 2015

Conhecidos preconceituosos

 

     — Meu chefe me assediou porque fiz escova no cabelo — disse a loira.
     — O segurança me pediu pra sair de uma loja no shopping mais cedo — disse o negro.
     — Ameaçaram me espancar porque dei a mão a quem eu gosto na rua — disse o gay.
     Lado a lado no balcão do bar, os três entornaram suas bebidas goela abaixo. Então a piada morreu, porque nada daquilo tinha graça.


O FIQ começa hoje!

E eu estarei lá na sexta! Guardem a data, amigos de BH ou que viajarão para o Festival Internacional de Quadrinhos. Sexta-feira, dia 13 de novembro. Participarei de um monte de atividades do festival neste dia, conforme o cronograma aqui. Às 18 horas, ainda tem sessão de autógrafos comigo. Fora isso, também estarei por lá no sábado, provavelmente próxima ao estande da Editora Nemo. Estou ansiosa para revê-los! ♥

Receitas da internet

O que realmente acontece toda vez que vejo um vídeo de receita sensacional na internet e decido fazer também - eu desisto.

Última receita de vídeo de internet que segui foi uma de panqueca de banana. Ingredientes: 1 ovo. 1 banana. Modo de fazer: amasse tudo junto e frite. Demorei 1 hora. Então, queridos, dica da Nia para a vida: se apaixonem por alguém que olhe para vocês do mesmo jeito que eu olho para os ímãs de entrega de pizza na geladeira depois de uma receita dessas.

Aura maligna

como eu realmente fico desapontada e atônica quando vejo tantos haters na internet

Será que tem alguma forma mais prática de eu detectar essas pessoas malvadas no mundo real? Talvez reparar se a temperatura do quarto cai quando elas se aproximam, se as flores murcham, se a terra salga e fica estéril, se os animais domésticos começam a rugir... Espera, acho que isso só funciona com pessoas possuídas por espíritos malignos. Parecido, mas não exatamente a mesma coisa. Ok, da próxima vez que eu suspeitar de alguém, vou tentar só mostrar a foto de um gatinho bonitinho pra ela. Se a pessoa for um desses haters de internet, provavelmente vai começar a agoniar e gritar de dor. Eles não suportam nada que dê alegria a ninguém.