• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Lojinha
  • Contato
  • English

Adotando um cachorrinho - pt.3


Industrialistas deviam estudar nossos amigos caninos, porque, olha, nada é mais eficiente na transformação de matéria-prima em, errr, produto final que a barriguinha de um cachorro filhote.



Obs.: GENTE, vi hoje que os livros do Como eu realmente estão baratinhos na Amazon. Principalmente o 1, que normalmente é R$29,90. Quem ainda não tem, fica a dica! Mais informações sobre eles »

Adotando um cachorrinho - pt.2


Minha gata Srta. Garrinhas também ia querer a pistola laser de neurodestruição óptica, mas, errr, por motivos bem diferentes dos do Sargento Fofura. 




Novos produtos do Como eu realmente!

GENTE, tem produtos novos do Como eu realmente no ar! Canecas, capinhas de celular, cadernos e até plaquinhas de azulejo LINDAS com vários modelos de artes da Niazinha e da Srta. Garrinhas já estão disponíveis, como eu mostrei nesse vídeo lá na página. Quem quiser dar uma olhada nos produtos ou adquiri-los é só entrar aqui no site do Euquefizzz.

Novos produtos!
GENTE, tem novos produtos do Como eu realmente no ar!! Canecas, capinhas de celular, cadernos e até plaquinhas de azulejo LINDAS com vários modelos de artes da Niazinha e da Srta. Garrinhas já estão disponíveis lá no Euquefizzz: www.euquefizzz.com.br. Espero que gostem! <3
Publicado por Como eu realmente em Quarta, 15 de março de 2017

Adotando um cachorrinho - pt.1


Nada é mais revigorante para a alma do que a felicidade genuína de um cachorrinho com absolutamente qualquer coisa que aparecer ao seu redor.

Obs.: Conheçam Luke, nosso novo cachorrinho na vida real (não tenho vergonha de admitir que minha irmã criou um Instagram pra ele HAHAHAH):

Apetite para o almoço


"Bom dia, vendedor! Por favor, me vê 5kg de balinhas. Estou de dieta."

Agora uma foto de pastel, porque sim.

Rotulando mulheres

Amigos publicitários, cuidado com as mensagens condescentes machistas no dia internacional da mulher

Ensinamos as meninas a serem meigas, delicadas, sorridentes, quietas, recatadas e belas, e as hostilizamos quando não se preocupam tanto com essas qualidades. Mas já passou da hora de nossa sociedade tomar vergonha e parar de podá-las assim. Elas podem ser muito, muito mais, se quiserem. Ambiciosas, corajosas, confiantes, inteligentes, curiosas. Cientistas, escritoras, políticas, doutoras. Líderes. Porque meninas não são só bonequinhas decorativas. Deixem que elas sejam super-heroínas de ação também.

Feliz Dia Internacional da Mulher, queridas!

"De novo essa imagem, Niazinha? Todo ano você posta ela!" Sim, gente. Enquanto ela precisar ser compartilhada, eu a...
Publicado por Como eu realmente em Quarta, 8 de março de 2017

Livre arbítrio

Não existe livre arbítrio na hora de escolher o restaurante com o boy no jantar 

— Que droga, aquele restaurante da esquina fechou!
— Ué, eu pensei que você detestava ele.
— Sim, mas eu gostava de ter ele lá como uma opção a menos na hora de escolher... Imagina se eles abrem algo que eu goste, agora? Urgh, odeio escolhas...

(Diálogo real com o boy na praça de alimentação do shopping.)


Tweet bônus: