Alta Moda da Pandemia

Pode parecer que estou usando luvas, mas na verdade são só 58 camadas de álcool gel.
 
A mão seca parece ok, aí você chega em casa, vai lavar e sai gosma suficiente pra você ter a impressão de que se plantasse bananeira e alguém te empurrasse, você sairia escorregando feito um patinador no gelo rumo à nota 10/10 de todos os jurados.
 
 
Tweet não relacionado de hoje, mas é legal pois contei todo o meu processo de criação de histórias: 

Prova Maldosa

 A prova pergunta pra vc se o céu é azul e você tem medo de responder que sim porque tá fácil demais e pode ser uma pegadinha 

 

Quando você não sabe a resposta e enrola colocando a única coisa que você aprendeu sobre a matéria pra convencer a professora a não te dar zero: "Há evidências de que o céu é de alguma cor, mas sabe onde ele é indubitavelmente azul? Na tarde do Poema de Sete Faces de Carlos Drummond de Andrade, onde o autor, em sua fase gauche - cuja origem do termo vem do francês e significa..."



Tweet não relacionado do dia:

Preocupação

  


O bom de virar adulto é que você para de se preocupar com coisas bobas.

 

............E aí começa a se preocupar com coisas muito piores, tipo boletos, expectativas inalcançáveis da sociedade, a terrível passagem do tempo e o inevitável fim de tudo, quando a morte vai arrancar um a um, feito flores, tudo aquilo que você ama, até que não sobre nada no final.

 

.............Retiro o que eu disse, não é bom, não. Melhor se preocupar com as coisas bobas mesmo. 😰



Tweet absolutamente não relacionado do dia:

Melhores amigos ocasionais

 Quando encontro conhecidos aleatórios na rua, dou um tchauzinho distante ou tento fugir. Quando encontro as mesmas pessoa sem uma festa em que não conheço mais ninguém, somos automaticamente melhores amigos que nunca deixarão um ao outro. 

 

O estranho paradoxo de nunca querer ir em em festa nenhuma mas ficar absolutamente arrasada quando não me convidam. 



Tweet não relacionado do dia:

O dilema do criador

 Antigamente eu tinha problemas para criar porque tinha sentimentos demais dentro de mim. Agora, depois desse ano terrível de pandemia e desastres, tenho dificuldade porque não sobrou é sentimento nenhum. 

 

Mais uma tirinha que entra na categoria "piada que faz minha mãe vir correndo falar comigo pra perguntar se eu tô bem", hahahahah. 



Tweet relacionado do dia:

Traje: cobertor

Sempre que está frio e eu ando pela casa com um cobertor enrolado nos ombros, me sinto uma dessas princesas da Disney andando com uma linda capa pelo bosque nevado
 

Como uma pessoa que mora em uma cidade onde a temperatura raramente cai abaixo de vinte graus, sentir frio é sempre uma experiência meio alienígena. Às vezes eu fico horas me sentindo desconfortável, de camisetinha e short, até reparar que é porque meu corpo tá todo gelado e preciso colocar um casaco. Eu honestamente tenho sorte de meu corpo respirar sozinho, porque se dependesse de eu mesma lembrar de respirar, já tinha sufocado há muito tempo.



Tweet aleatório do dia:

Indústria de cosméticos

Indústria de cosméticos resumida - toda vez que eu descubro algo diferente no meu corpo e aprendo a gostar daquilo, ela vai lá e me diz que é algo horrível que eu preciso corrigir.

 

Quando eu tinha uns 11 anos, engordei muito mais do que o normal para uma criança da minha idade. Isso, aliado ao crescimento, fizeram com que surgissem estrias em boa parte do meu corpo - coxas, braços, peitos, parte de trás dos meus joelhos. Mas como eu era jovem demais e não entendia direito o que aquelas marcas significavam, simplesmente aceitei que eram partes novas de mim. Cresci com a ideia de que me pertenciam, de que eram normais, de que sempre estiveram lá. 

 

Demorei muitos anos até que a sociedade me ensinasse o que eram estrias, e que eram coisas para serem desprezadas. Felizmente, não prestei atenção direito nessas suas lições - talvez porque não fizessem muito sentido pra mim (como algo que sempre foi parte de mim, que nunca fez mal à ninguém, poderia ser tão preocupante?), e continuei sem me importar muito. Mas e as pessoas que não são tão desligadas quanto eu? E as pessoas que realmente foram obrigadas a acreditar que partes importantes e belas delas devem ser, na verdade, motivo de vergonha?


Me preocupo com elas e torço com toda a minha alma para que sejam poupadas da escola do auto-desprezo. Eu sei que a sociedade é cruel, e eu, em pleno 2020, já estou cansada demais para achar que vai mudar no curto prazo. Mas, nos cercando das pessoas certas - que nos amam e acreditam em nós, independentemente das cicatrizes que carregamos nos nossos corpos, dentro e fora -, tenho esperança de que consigam encontrar paz em si mesmas, algum dia. 

 

Afinal, enquanto o ódio precisa ser ensinado, o amor vem naturalmente. 

 

 

🧁🧁🧁

 

 

Tweet não-relacionado do dia, já que estou emotiva e quero continuar falando de amor: