• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Contato
  • English

Lixo no chão


Um sonho: ver aquele carro que jogou uma latinha pra fora da janela, correr até ele, pegar a latinha no chão e tacá-la de volta pra dentro da janela do infeliz. Mas aí eu lembro que moro do Rio de Janeiro. O sonho continua o mesmo, só adiciono no final a parte do "e corro pela minha vida antes que o indivíduo saia do carro pra me dar um tiro."

Ob.: Nem sei se dá pra rir desse comentário. Ele é bem triste, na verdade.

14 comentários :

  1. ushahsuas ri mais com se comentário no final da tirinhas do que com a tirinha em si, moro aqui no Rio também e é bem assim XD

    ResponderExcluir
  2. Muito triste isso. Um dia estava acordei tarde tive de correr para a universidade, comendo barras de cereal como substituto do café da manhã por falta de alternativa. Quando terminei, segurei as embalagens na mão com a intenção de jogar nula lata de lixo quando chegasse na universidade. O senhor que estava sentado do meu lado me perguntou porque eu simplesmente não jogava as embalagens pela janela ao invés de ficar segurando-as "feito um mané". Quando disse o porque, ele me chamou de homossexual, virou o rosto de não falou mais (o que por si só já curioso: por que toda atitude ecologica, política e moralmente correta não é coisa de "macho"? Essas pessoas usam o termo com intenção de xingar as pessoas mas acabam elogiando os homossexuais, que ironia!).

    ResponderExcluir
  3. dá tanta raiva.. e aquelas pessoas que estacionam na vaga de deficiente ou de idoso.. dá vontade de parar e falar 'nossa, moço, acho que você viu errado, essa vaga é para idosos :)' e principalmente me irrito com aquelas pessoas que largam o carrinho do super mercado atrás do carro de outra pessoa........ depois querem mudar o brasil.. não olham para as próprias atitudes egoístas e ignorantes..

    ResponderExcluir
  4. tem outro infeliz nessa situação: o motoqueiro que para na parte listrada da vaga de deficiente... seu moço, essa parte aí não é pra moto, não.. *grita dentro do capacete da criatura* é pro cadeirante poder sair, já que cadeira de rodas não anda de lado!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Ja vi fazerem isso no metro. A pessoa atirou a latinha de coca de dentro do vagão. Fiquei com odio no coração quando eu vi.

    ResponderExcluir
  6. Vontade de correr atrás da pessoa, apontar o lixo e falar 'Moço(a), você deixou cair sua dignidade ali atrás'.

    ResponderExcluir
  7. Já passei por uma situação bem semelhante, embora bem diferente. Eu estava no ônibus, sentada na janela e a moça ao lado comia maçã. Quando ela terminou, pediu para EU jogar a mação pela janela. Eu disse que não. Ela justificou: "É maçã, os pombos vão comer!" . Olhei para ela com cara de "E daí?" e ainda acrescentei o comentário "Se encontrarem antes de cair na rede de esgoto." Ela ficou brava, abriu a janela e jogou assim mesmo. E raios de "desarmonia" rondaram o resto da viagem.

    ResponderExcluir
  8. Eu já fiz isso (pegar o lixo e devolver pra pessoa), e já vi uma mulher fazer isso no ponto de onibus. Senti vontade de apertar a mão da moça.

    ResponderExcluir
  9. Eu realmente queria ter coragem (e quem sabe eu também precise de agilidade) pra agir. Isso é muito surreal. Eu fico realmente imaginando o que se passa na cabeça dessas pessoas. E eu smepre me indigno toda vida que lembro da historia que o Japão é super limpo, e mal tem lixeiras no meio da rua! As pessoas tem a consciência de não sujar!
    Outra coisa que me mata de raiva são os cocos dos cachorros! Geeennnnte que ódio!!! Queria fazer com que cada dono que não limpa pisar na obra do próprio bicho!

    ResponderExcluir
  10. Eu já chamei a atenção de uma senhora no ponto do ônibus, que comeu uma bala e tocou o papel no chão, sendo que ela estava ao lado da lixeira. Eu disse "a senhora não viu que tem uma lixeira do seu lado?" e ela com a maio cara lavada "ah, mas agora já foi, azar." E eu com toda minha "calma", peguei o papelzinho e coloquei no lixo e resmunguei: "nem é tão difícil." A senhora simplesmente pegou o próximo ônibus. O pior é que ninguém na parada me apoiou. É uma tristeza.

    ResponderExcluir
  11. Essa é uma daquelas situações onde é bom que eu não tenha superpoderes.

    Porque eu faria a pessoa engolir o pedaço de lixo (mesmo se fosse bituca de cigarro).

    ResponderExcluir
  12. Dá vontade mesmo, mas eu presenciei algo parecido: uma tarde, parada atrás de um caminhão de sorvetes, uma das criaturas de dentro do caminhão resolve jogar um pote de 2 litros vazio pela janela, a senhora que varria a calçada onde caiu o pote, pegou e jogou de volta dentro do caminhão que estava parado no cruzamento, xingando muito os caras. Acho que ela queria também tacar a vassoura neles.
    Meu pai e eu rimos até chegar em casa.

    ResponderExcluir
  13. Minha tia já jogou uma casca de banana de volta no colo de um indivíduo que a atirou pela janela quando ela estava varrendo a rua. O cara ficou passado! KKKKKKK!!!

    ResponderExcluir
  14. Uma vez não resisti e fiz exatamente o mesmo.
    Num ponto de ônibus, uma mãe abriu uma bala para a filhinha (ó o exemplo...) e jogou o papel no chão — sem a menor cerimônia — exatamente na minha frente.
    Eu abaixei, peguei o papel e entreguei para ela ''Olha, a senhora deixou cair.' O que caiu foi a cara dela, que ficou roxa de vergonha... e foi jogar no lixo, que estava a meio metro de distância.

    ResponderExcluir