• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Contato
  • English

Crise e saudade

De quem eu realmente sinto falta nessa triste crise... 

Segundo a Wikipédia, gaslighting é uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade. Frequentemente o gaslighting é usado para manipular pessoas e fazê-las se sentirem culpadas por algo que nem fizeram, como naquela música do Gotye, "Somebody that I used to know", no trecho (traduzido): "De vez em quando eu penso em todas aquelas vezes em que você me ferrou | Mas fazia eu acreditar que era por causa de algo que eu fiz".

Às vezes penso que é isso o que a mídia está tentando fazer com a população quando o assunto é crise hídrica. O consumo das cidades equivale a apenas cerca de 10% do total da produção de água. Por que se esforçam tanto para passar a ideia de que a culpa é toda do consumidor? Que é ele que tem que ficar sem água e "bem feito"? Que é ele que tem que pagar?

Obs.: Não sou perita em crise hídrica e nem em economia. Quem tiver uma análise melhor e quiser adicionar algo à discussão, posta aí nos comentários!

Obs.2: Fiz essa tirinha ano passado só para postar como brincadeira no Facebook, mas se tornou tão real que senti necessidade de repostá-la aqui.


7 comentários :

  1. Esse ano já começou totalmente surreal e dificilmente a gente já não se sente meio louco ao ler qualquer noticiário sobre os "presentes" dos nossos governantes em todas as estâncias (federal, estadual e municipal).
    Parece que a Copa e as Eleições foram um mundo de fantasia onde nos faziam acreditar que tudo estava bem, que gastar "maquiando" as cidades era tudo que a gente precisava, no fim das contas.
    E agora que já passamos por essa porta florida, que todo mundo já está com a bunda assentada em seus tronos, 2015 virou um bombardeio contra quem os colocou lá. E essa "crise hídrica" é uma das cenas mais absurdas e inacreditáveis desse cenário dantesco de depois da porta.
    Eles têm coragem de culpar a população? E podia se esperar alguma coisa diferente da parte deles? ¬¬

    ResponderExcluir
  2. Concordo em gênero, número e grau. Outro dia eu tava lendo q o consumo urbano é mínimo quando comparado aos gastos com agropecuária e indústria... Mas é lógico que isso eles não falam. Ótima tirinha. Bjos

    ResponderExcluir
  3. Enquanto isso, chuva faz 3 dias aqui... como eu queria mandar um presente pra vocês... *embrulha a chuva e faz um pacote de presente com gotinhas*

    ResponderExcluir
  4. E a maior parte (algo em torno de 80%) da água gasta na agricultura é desperdiçada, pois as técnicas de irrigação usadas no Brasil são muito ultrapassadas. E ousam falar em desperdício

    ResponderExcluir
  5. O problema da falta de água é que não tem mais os 90% de produção de água.
    Primeiramente, imagine que cidades grandes como SP hoje são quase 100% impermeáveis. É concreto, asfalto... Ninguém mais tem quintal com terra. Antigamente existiam pequenas nascentes cobrindo tudo e alimentando os rios. Essas nascentes sumiram. A chuva não permeia mais a terra (e isso ajuda a cidade alagar, pois imagina vários km² de área chovendo indo somente pela rede de esgoto).

    Além disso, tem as matas e florestas que sumiram para dar lugar a pasto para criação de boi. A água usada na irrigação não é tanta assim. E, mesmo assim, permeia o solo, que faz com que vá para alguma nascente. E as estagflações protegem o solo.

    Mas, quando se faz pasto, Não tem mais as plantas para regular o clima, proteger nascentes, etc. Sou vegetariana, mas não sou contra que você coma carne. Mas, quanta carne você consome? Você come 1 bife, que é o ideal, ou come até encher o talo, pois está pagando? Pois bem, muita gente come desenfreadamente. Quanto mais se consome, mais se precisa. E aí se desmata mais.

    No lugar que se cria 2 bois (que se tiver cerca de 470kg vai gerar 250kg de carne), ou seja, 1 hectare (não, não dá pra botar mais, como alguns espertinhos vão dizer: http://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/boi/54880-acre-comemora-marca-de-tres-bois-por-hectare.html . Tem lugar que bota, mas é complicado. Geralmente se bota UM por hectare), que irão gerar 250kg de carne dos mais variados cortes, você também produz em média 5200kg de arroz, ou 2600kg de feijão, ou 5000kg de milho, ou 750 caixas de laranja de 40,8kg cada (30600kg), ou 2600kg de grão-de-bico, ou 50000 de cenoura, ou 70000 de tomate, ou 10000 de abóbora, ou 30000 de batata, ou 15000 de mandioca... Enfim, Alimenta muito mais pessoas com muito menos água.

    Para produzir 1kg de carne se usa 15.500 litros de água ( http://super.abril.com.br/blogs/planeta/me-ve-16-mil-litros-de-agua/ ). Nesse link tem a quantidade para produzir outros itens. Pessoal quer culpar as plantações, mas a soja gasta 1800 litros.

    Se não tem nascente para alimentar os rios, não tem água para alimentar as cidades. É um ciclo vicioso onde todos tem culpa, sim.

    Sabia que se a Floresta Amazônica acabar, a China sofrerá as consequências também ( http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2014/12/1564586-fim-da-amazonia-prejudicaria-agricultura-de-eua-e-china.shtml ) ? Pra você ver que a Terra tinha todo um "esquema" para ter a água que está acabando.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fernanda! Eu sou nova por aqui (o que vai me levar a rodas páginas e páginas de uma só vez, tô prevendo), mas vou dar meu pitaco, hehe. O que causa a crise hídrica é a degradação do meio ambiente, que vem acontecendo há muito tempo, tanto nos centros urbanos, com o desperdício e a poluição, quanto no meio rural, com o desmatamento e a má utilização da água e consequente desperdício e poluição pela agropecuária. Do meu ponto de vista, isso acontece porque o Brasil tem água em abundância, então nunca precisamos nos preocupar em manter um uso racional, que vai desde os hábitos do cotidiano até as técnicas de irrigação. O problema é que o governo não quer sujar a própria imagem ou tomar atitudes realmente eficazes, pois elas dão trabalho e são mais baratas. Eles deixam chegar até as últimas consequências para agirem, e agem mal. Vão gastar mais de 3 bilhões de reais com obras imensas de transposição de rios, quando poderiam trabalhar com reflorestamento, despoluição, educação ambiental, usando as estruturas que já existem. (Obs: um exemplo da falta de atitude do governo paulista é a ocupação da Serra do Mar por favelas, que estão cada vez maiores. É uma unidade de conservação, que não pode ser ocupada, mas não se toma uma atitude como educar e realocar as pessoas. O governo não agiu enquanto eram poucas casas, e agora já está quase do tamanho de uma cidade). Na minha opinião, a população deve poupar água SEMPRE, tanto direta quanto indiretamente (o tipo e a quantidade de comida que consome, por exemplo), mas fazendo parte de um estilo de vida mais sustentável, e não somente como medida emergencial.

    Acho que meu comentário ficou um pouco confuso, mas é que o assunto é extenso pra caramba! Outro dia assisti um documentário interessante que ajuda a refletir sobre isso, chama-se "A Sede do Mundo" e achei nesse link: https://vimeo.com/103659520

    ResponderExcluir