Perguntas e Respostas S01E01

Algumas das perguntas gerais que vocês me fizeram e as respostas, mesmo que meio loucas


FINALMENTE, tá aí a parte 1 das Perguntas e Respostas! Há umas semanas publiquei nas redes sociais e no Tapas liberando os portais do céu e do inferno pra vocês perguntarem o que quisessem pra mim, fazendo sentido ou não. Ri com algumas perguntas, me arrependi com outras meio esquisitas, mas tá tudo valendo, vocês são SHOW *entonação de Choque de Cultura*. Obrigada pela participação e vamos começar essa jornada muito louca pelas respostas, hahahahah!

(Foram muitas perguntas, então escolhi umas 30 e separei em duas ou três partes pra vocês não terem que esperar até 2028 e a invenção de clones totalmente funcionais pra eu terminar tudo.)


Tweet não relacionado do dia:

Colegas folgados

Sempre que aparecem aqueles alunos aleatórios na faculdade me pedindo a matéria inteira eu super queria me fazer de desentendida e desaparecer numa nuvem de fumaça

Claro que não ligo quando quem pede são as pessoas legais com quem eu falo nas aulas. O problema é com aqueles alunos que eu nunca nem falei na vida, que nem me dão bom dia no corredor, me pedindo tudo o tempo todo. Já tive gente descobrindo meu número de não sei onde e me pedindo o caderno inteiro por mensagem na véspera da prova porque não foi a uma única aula no semestre. Já tive gente dizendo durante a aula que não ia copiar porque queria dormir, e depois pegava a matéria comigo. Já tive gente me mandando trinta mensagens de madrugada pedindo resposta de questionário valendo nota. Já tive gente (e essa é surpreendentemente comum) pedindo pra eu fazer resumo da matéria (que já é resumo) pra mandar pra elas. E depois nunca mais falam comigo. Voltam a nem dar bom dia. Eu fico muito boba com a cara-de-pau alheia. E mais boba ainda comigo mesma, porque sou trouxa e nunca sei dizer não, hahahahahah.

Obs.: A tirinha de hoje foi praticamente uma nova versão dessa tirinha quase pré-histórica do CER. 


Tweet relacionado do dia, só pra continuar no clima de reclamar de tudo e todos:

Vocabulário


Narrador: não, ela não podia falar sobre a abrangência da doutrina de Kant na geração millenial. Mas tudo bem, porque a outra mulher também não fazia ideia que era isso. As duas conversaram usando algumas palavras vagas e que soavam cultas e foram embora satisfeitas com sua própria  inteligência.


Tweet até que levemente relacionado do dia: