Superstição

Eu não sou uma pessoa muito supersticiosa, mas também não deixo o chinelo virado de cabeça para baixo, pois tem coisas com que não se brinca.

Uma superstição muito específica que eu tenho: morro de medo de dizer que nunca fui assaltada, mesmo morando no Rio, porque acho que vou ser assaltada logo no dia seguinte por causa disso. Tudo bem que agora eu acabei de admitir isso pra vocês e a superstição vai se concretizar e... URGH, acho que não foi uma boa ideia.


Essa tirinha foi apoiada pelo site Horário de Brasília, que, falando em superstição, tem uma área sobre o significado das horas iguais.

Julgando pela capa

Enquanto na vida eu tô sempre dando lição de moral de que não podemos julgar o livro pela capa, é só entrar numa livraria que eu já tô gritando que quero os livros com capa de unicórnio pq eles devem ser maravilhosos

Uma confissão: eu fico meio perturbada quando tem fotos ou ilustrações dos personagens na capa do livro e sumariamente ignoro as imagens, porque prefiro imaginá-los do jeito que eu quero, hahahah. Curiosidade: sou a única?




Falando em capa, saiu a do meu livro novo!

Foi na FLIPOP do último fim de semana que foram liberadas a capa e a sinopse de Mensageira da Sorte, meu livro jovem adulto novo, como eu já tinha contado pra vocês, e AAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!

http://plataforma21.com.br/catalogo/mensageira-da-sorte/

Apesar de ele ser em forma de romance e não ser do universo do Como eu realmente, o escrevi com o meu estilo de sempre: piadas meio loucas, reflexões sociais e pessoas tentando lidar com seus problemas para descobrir como mudar o mundo. Segue a sinopse, pra vocês terem uma ideia sobre o que ele é, além disso:

Em pleno Carnaval carioca, durante uma confusão em um protesto contra a AlCorp, Sam passa a ser uma mensageira temporária no Departamento de Correção de Sorte, uma organização extranatural secreta incumbida de nivelar o azar na vida das pessoas.

Para manter esse equilíbrio, os mensageiros devem distribuir presságios de sorte para alguns escolhidos. E o primeiro “cliente” de Sam é justamente o seu novo vizinho e colega de classe, Leandro. O garoto é um youtuber em ascensão e a ajuda dela, na forma de uma mensagem sobre nada menos que paçoca, o impulsiona a fazer um vídeo que o levará para o auge da fama. O que Sam não sabe é que Leandro também é engajado nos protestos contra a corrupção da AlCorp, sem se preocupar com os riscos que possa correr ou com as chances que tem dado ao azar, e a garota se vê obrigada a usar a sorte do Destino para protegê-lo.

Perdida entre seus sentimentos por Leandro e a culpa pela morte de seu pai, Sam começa a compreender a linha tênue entre o livre-arbítrio e o acaso. Com uma boa dose de sarcasmo, ela embarca na dura jornada para desmascarar o que está deteriorando o sistema da Justiça, tanto a natural quanto a extranatural.

Em meio a uma rede de intriga, corrupção e poder, a mensageira da sorte precisará fazer as pazes com o passado e lutar até o fim para que a balança do Destino se equilibre outra vez.

O que vocês acharam? O livro será lançado na Bienal do Livro de São Paulo, agora no início de agosto, e aí segue para as livrarias de todo o Brasil. EU TÔ TÃO EMPOLGADA! Pra quem quiser já uma palhinha, vocês podem ler o primeiro capítulo inteiro aqui no site da Plataforma21. E... AAAAAAAAAA! Espero que gostem. ♥