Liberdade de expressão


Muitas pessoas confundem o direito à liberdade de expressão que nós temos na nossa sociedade brasileira atual (que sim, garante esse direito desde o fim da Ditadura) com um suposto "direito de ofender" ou de pregar discurso de ódio. Então fica aqui um toque para elas, em letras garrafais:

Só porque você tem o direito de dizer algo não significa que deva dizê-lo. Liberdade de expressão é, acima de um direito, uma responsabilidade.

Dicas de vídeos sobre isso:

  • Monica Lewinsky: o preço da vergonha, onde ela fala sobre o cyberbullying e a falta de empatia que a liberdade e o anonimato sem consequências aparentes da internet está trazendo às pessoas;
  • Discurso da J. K. Rowling em Harvard, onde em parte ela aborda as nossas responsabilidades como povo livre para usar nossa liberdade de expressão para lutar por aqueles que não têm voz.

22 comentários :

  1. É a famosa "liberdade de opressão".
    Agridem, ofendem, e se você se defende te agridem mais ainda.


    AMEI a tirinha! *-*

    ResponderExcluir
  2. SIM PRA TUDO. Não sei porque é tão difícil pras pessoas entenderem isso: se vc tem liberdade de expressão pra falar besteira, eu tenho liberdade pra chamar sua atenção.
    Also: esse video da Monica Lewinsky me partiu o coração.
    E esse discurso da JK <3

    ResponderExcluir
  3. Sugestão:

    PESSOAS INDECISAS

    Niazinha: Você é muito indecisa!

    COMO A PESSOA DEVERIA RESPONDER:

    Mesmo? Puxa... Obrigada por me avisar! (ou coisa do tipo)

    COMO ELA RESPONDE:

    Indecisa? Eu? Não tenho certeza...

    ResponderExcluir
  4. Cara, adorei a pose na Niazinha no último quadrinho! Maria Modinha curtiu isso?

    ResponderExcluir
  5. Empatia é a palavra mágica da vez

    ResponderExcluir
  6. É como aquele ditado bem antigo e que ainda faz sentido nos dias de hoje: "Quem diz o que quer, ouve o que não quer". E sim, é bem por aí. Embora, nessa sociedade atual, qualquer discurso ou opinião que nós comentamos possa ser considerado por alguém como uma ofensa. É um tema bem complicado, e varia na visão de cada um.
    Mas, antes de tudo, é sempre importante lembrar que preconceito e agressão verbal é uma coisa, enquanto opinião e liberdade de expressão é outra.
    Você pode usar sua liberdade de expressão pra ofender, mas deve estar ciente que os outros também possuem liberdade de expressão para responder.


    P.S: Já tinha visto o discurso da J. K. Rowling, e adorei você ter citado. É bem esclarecedor mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Pont de vista dúbio e perigoso. É uma visão que só se sustenta até que a liberdade de quem a fez seja posta em cheque. Pense como seria sua reação se um grupo escondido atrás de bandeiras como "igualdade" ou "moral" exigisse a derrubada de conteúdo do seu site além de lhe difamar internet afora?

    Arte e discussão crítica exige sim liberdade para ser ousada, quebrar paradigma e até mesmo ser ultrajante.

    Pense bem: algumas décadas atrás estas mesmas tirinhas poderiam ser consideradas "socialmente inaceitáveis" por serem escritas por uma mulher. Você aceitaria o argumento de ao criá-las você só querer "liberdade para si mesma?"

    Aqueles que realmente clamam por liberdade para se expressarem defendem com o mesmo fervor o direito de receberem resposta. Não censuram e não aceitam censura. É o pensamento mãe da arte, filosofia e ciência.


    "Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo" - (supostamente) Voltaire

    ResponderExcluir
  8. Dúbio e perigoso? O quê?
    Você está comparando o fato dela ser "possivelmente inaceitável décadas atrás SÓ por ser mulher e fazer tirinhas" a alguém que ofende gratuitamente grupos que foram pisoteados por toda a história como, inclusive, mulheres? Você está comparando uma oprimida com um opressor, jogando tudo no mesmo balaio pra defender que sim, quem oprime deve continuar mesmo, e que todos nós vamos defender o direito dele oprimir?
    Ui, que dúbio e perigoso isso aí, heim, mocinho? ¬¬
    O assunto não é que a censura deva existir, mas é sempre essa resposta que temos quando exigimos respeito. Exigir respeito não é censurar!
    Voltaire mesmo, que você citou, estava sempre do lado do oprimido.
    Lê um pouco mais de Voltaire, amigo. Tá precisando.

    ResponderExcluir
  9. Galera anda confundindo discurso de ódio com liberdade de expressão e liberdade de expressão com discurso de ódio.

    Desisti de dialogar com algumas pessoas por causa disso. Debates viraram bate-boca, discussões de pontos de vista se degeneraram para acusações pessoais, conversas sobre ideologias se descambam para uma guerra.

    Falta para muita gente parar de só compartilhar o post que está escrito em grandes letras garrafais, com uma imagem bonitinha um posicionamento sobre alguma coisa e procurar se aprofundar nas leituras para não acabar defecando pelos dedos, se achando os reis da razão e com todo direito de se ofenderem.

    ResponderExcluir
  10. Algumas pessoas deveriam colocar na cabeça que liberdade de expressão não é liberdade de ofender assim como direito de resposta não é dever de concordar com tudo que os outros falam.

    ResponderExcluir
  11. Esse é um território perigoso pois já estamos envolvidos em uma situação onde dizer um "A" já é motivo de bombardeios.
    E quer coisa pra piorar? "HUMANIZA REDES"

    ResponderExcluir
  12. Direito de oprimir? Não criança, você está míope ou propositalmente desonesto. Muitas obras clássicas de arte hoje não seriam aceitas porque grupos puritanos a considerariam "ofensivas". Vênus de Milo é um grande exemplo.

    Em uma época de puritanismo barato se escondendo debaixo de "defesa aos oprimidos", eu já vi um certo grupo tentando boicotar patrocinadores de novela porque eles consideram um beijo lésbico opressor e um "estupro aos seus valores". A mera alusão ou homenagem a clássicos dos quadrinhos, como Watchmen e Piada Mortal não podem nem ser citados porque alguém tira DO NADA que pode ser alusão a estupro independente de quantas vezes o próprio autor diga que a conclusão é false e sem base nenhuma. Uma piada juvenil escondida numa lápide de um jogo de videogame causa milhares de pessoas e um bom número de bloggers glorificados que se autodenominam "jornalistas" chamando o jogo, seus criadores e quem o joga de transfóbico. E por fim, um cientista pode ser pioneiro em pesquisa espacial e tudo o que se faz é humilhá-lo até que o mesmo chore em vídeo para todos verem só por causa que a camiseta dele possui mulheres na.

    SIM, DÚBIO E PERIGOSO. Dar contraponto à idéia e discutir em pé de igualdade não é problema. No minuto que você pedir a derrubada de uma obra só porque você acha que te ofende e de quebra decide difamar o autor pela mesma razão, os papéis de "opressor" e "oprimido" se invertem.

    ResponderExcluir
  13. "Criança", "míope", "desonesto".
    Pois eu tenho uma palavra pra você: boçal.


    Você nem se preocupa em saber quem é o opressor e quem é o oprimido dos seus próprios exemplos. Você tá bem perdido.


    "Você é burro, cara." - Veloso, Caetano.


    Nem perde seu tempo com argumentação que pessoa grossa não merece minha atenção. Vai procurar tua turma. Xô.

    ResponderExcluir
  14. Resumo da ópera, você não entendeu a tirinha, que fala sobre a linha tênue (que nem deveria ser, afinal pra mim é bem clara) entre dar uma opinião ou vir com discurso de ódio. O resto que você escreveu ficou bem dúbio e perigoso. Alguma ferida foi tocada aqui.

    ResponderExcluir
  15. Minha mãe leu isso e veio comentar comigo que gostou da ideia. Juro, hahahahah.

    ResponderExcluir
  16. Discurso de ódio possui determinação e validação legal. Infelizmente ou para mal, só existe depois de sentença judicial, e isso requer mais afinidade da pessoa batendo o martelo do que realidade de situção. Mas crédito onde se deve: realmte o assunto me acertou um nervo. Eu prezo por liberdade criativa, e parece que a quantidade recente de notícias relacionads com grupos excessivamente puritanos se valendo de uma mensagem que deveria ser virtuosa para controlar o que deve e não deve existir não me cai bem, e atacar como "discurso de ódio" ou "violação de valores" é o mote preferido. Dê uma pesquisada nas últimas ações da nossa prolífica bancada evangélica e diga se você prefere um meio cultural aberto a tudo no limite do bom senso (e um pouco além) e deixar que o próprio público decida o que merece ser visto ou retornar para épocas mais sombrias com cartilha do que um cartunista ousado ou humorista pode e não pode falar.

    ResponderExcluir
  17. se quiser pode me xingar so nao quero ser processao e sencusarado

    ResponderExcluir
  18. TOMAAAAAAA!!!! UUUUHUUUUUU!! AMEI NIA, PERFEITO

    ResponderExcluir
  19. Então siga os conselhos sábios da sua mãe!

    ResponderExcluir
  20. Por que o mala tem de ser gordo?

    ResponderExcluir
  21. Nunca foi minha intenção implicar que o corpo dele tinha algo a ver com a personalidade. Não pensei sobre isso quando o criei há uns anos. A intenção não foi e não é ofender a ninguém com isso, e peço perdão se foi o caso.

    ResponderExcluir