• Tirinhas
  • Personagens
  • Livros
  • Curiosidades
  • Na mídia
  • Autora
  • Contato
  • English

Facebook e lógica

Como eu realmente acho que é a lógica do Facebook que não nos mostra o que gostamos

Como comentário dessa tirinha, vamos só dizer que aconteceria o mesmo que nessa crônica da Niazinha na tirinha sobre macarrão, só que ao invés dos italianos, seria o Tio Mark Zuck que viria atrás de mim (possivelmente no seu Megazord azul e branco que tenho certeza que ele construiu secretamente em Palo Alto e alimentou com todas as nossas informações e hábitos pessoais).



Falando em Facebook. De vez em quando ele esconde as publicações e novas tirinhas do Como eu realmente da sua timeline. Mas não temam, que vocês ainda podem receber as novidades pelas nossas outras redes. Nos sigam no Twitter, assinem nosso feed, recebam por e-mail se inscrevendo na caixinha na barra lateral do site, ou me sigam no meu perfil pessoal lá do FB mesmo para garantir (onde também compartilho as novidades do site). Vejo vocês por lá!

8 comentários :

  1. Priscila Guerrero17 de junho de 2015 21:10

    AHahahahahhaha pior que tbm acredito nessa lógica! Felizmente recebo os feeds pelo twitter. Este raramente falha!

    ResponderExcluir
  2. "Ela não sabia do perigo. Ela, que, acima de tudo, era o nosso pilar, também foi levada pelo mesmo erro.
    Algumas publicações inocentes e engraçadas, era só isso que bastava, e você era levado a clicar no botão maldito... A... A opção "Curtir"!
    Claro que no começo era muito inocente, na verdade, sentíamos-nos ludibriados, pois as postagens não pareciam, e ficávamos verdadeiramente satisfeitos quando finalmente recebíamos uma publicação. E outra. E outra. A qualidade mudava um pouco, decaía. E outra. E outra. E antes que percebêssemos, todo o feed de notícias estava completamente coberto por inúmeras publicações da mesma página, que nada tinham a ver com a postagem original que havia te interessado.
    Ainda que cada habitante da vila fosse levado, nós nunca pensamos que ocorreria com ela. A mais brava e valente guerreira que já caminhou por esse mundo, com mais histórias fantásticas do que posso me lembrar.
    Filho, já lhe foram contadas muitas das aventuras de Niazinha Bolinhos, mas essa é a história de como ela deixou a nossa vida para todo o sempre. Sugada pelo mundo virtual, abarrotada, soterrada de publicações repetidas... Os mais esperançosos ainda crêem que ela se salvou, que, de alguma forma, continuou sua lenda no mundo virtual, combatendo vírus, spam se sabe-se lá mais o que, e que um dia ela irá retornar, gloriosa novamente, e nós a reconheceríamos pelo sorriso bobo disfarçando sua habilidade, e pelo aroma de baunilha e chocolate ao seu redor, mas, filho, eu já estou com idade, tinha a sua quando ela se foi, e para esse velho homem não existe mais essa esperança. Mas, quem sabe, talvez um dia O Milagre ocorra, e é por isso que você deve saber da Grande Lenda de Niazinha Bolinhos, meu filho, porque você precisa acreditar!"

    "Os Observadores de Niazinha: A Grande Lenda de Niazinha Bolinhos", cap. 73, novembro 2014. Fanfic não postada porque não existe.

    ResponderExcluir
  3. Fanfic da fanfic. Isso foi muito meta.

    ResponderExcluir
  4. Fanfic incrível!!!! Queira ser um mosquitinho para ver a cara da Fernanda Nia quando ela ler seu comentário super criativo!!!!
    Adorei!!!!

    ResponderExcluir
  5. Brigada gente ☺️ só me inspirei nas dela hahaha 💟

    ResponderExcluir
  6. HAHAHAHAHAH, OMG, MELHOR FANFIC! Adorei!!! Aguardarei os próximos capítulos não publicados também, HAHAHAHAH!

    (...Só espero que a história não seja uma profecia, hahahah!)

    ResponderExcluir
  7. Primeiro quadrinho: Que gracinha de facebook!
    Segundo quadrinho: Eu vou lembrar dele todas vez que eu curtir algo, e dias depois me perguntar "Onde está aquela página que eu curti outro dia?" Assim não dá para te defender, facebook!
    Nota: Nenhuma das alternativas funcionaria para mim se tem tirinha aqui. 99,9% das vezes é - "Você viu a tirinha nova do Como Eu Realmente". Eis uma vantagem de ter uma irmã com gostos parecidos com o seu.
    P.S.: Jamais esquecerei do segundo quadrinho. Sério. Me faz refletir sobre como as coisas podem ser atrativas para nós, mas no final das contas elas custam vinte reais e você pergunta porque as pessoas na rua não saem na rua para protestar esse absurdo. Ok, o facebook não vale 20 reais mas foi apenas um preço ilustrativo!

    ResponderExcluir
  8. Quanta criatividade jovem!

    ResponderExcluir